Trabalhador morre e outro fica em estado grave após queda em secador de grãos

 Trabalhador morre e outro fica em estado grave após queda em secador de grãos

Foto: Reprodução/TN Online

Um trabalhador morreu e outro ficou gravemente ferido, na madrugada desta quinta-feira 6), após um incêndio em um silo de secagem de grãos da CVale, em Encantado d’Oeste, distrito de Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná. A cooperativa é a mesma, onde em julho do ano passado 10 trabalhadores morreram e outros 10 ficaram feridos após explosões em um silo de grãos na unidade de Palotina, também no Oeste do Paraná. Nove dos mortos eram haitianos.

No caso desta quinta-feira em Assis Chateaubriand, a vítima que morreu, Júlio Cesar Vera Davalos, de 46 anos, era natural do Paraguai, segundo informou a Polícia Militar (PM).

O acidente ocorreu no início da madrugada desta quinta-feira (6) em um secador que fica na PR-364. O homem gravemente ferido é um rapaz de 23 anos, que foi levado ao Hospital Bom Jesus, de Toledo, na mesma região do estado.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) foram acionadas. A Polícia Civil investiga o caso.

Em nota, a C. Vale informou que a morte ocorreu após uma queda e não em uma explosão. Veja na íntegra:

“A C.Vale informa que um acidente de trabalho ocorreu, por volta de 0h30 da madrugada do dia 6 de junho de 2024, em Encantado do Oeste, distrito de Assis Chateaubriand (PR). Um prestador de serviço terceirizado e um funcionário da cooperativa estavam verificando um princípio de incêndio em um secador de grãos quando a passarela externa que eles utilizavam cedeu provocando a queda dos trabalhadores de uma altura de seis a oito metros. O primeiro trabalhador faleceu logo após a queda e o segundo sofreu ferimentos e está internado no Hospital Bom Jesus, de Toledo. O acidente foi atendido por uma equipe do Samu, Polícia Civil e Polícia Militar. A C.Vale esclarece que os trabalhadores utilizavam Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e que está prestando assistência às vítimas e familiares.”

Fonte: TN Online

Redação Beltrão Agora

Notícia relacionada