Policiais penais realizam surpresa para filho de colega em tratamento contra o câncer

 Policiais penais realizam surpresa para filho de colega em tratamento contra o câncer

Foto: Polícia Penal do Paraná

Policiais penais do Setor de Operações Especiais (SOE), da base de Cascavel, no oeste do Paraná, realizaram na tarde de ontem (24) uma surpresa para um menino de nove anos que está em tratamento contra o câncer. A ação aconteceu em sua casa, no Bairro Parque Verde.

Miguel é filho do policial penal Valdinei Saraiva, lotado na Penitenciária Estadual Thiago Borges de Carvalho (PETBC). A família descobriu a doença em janeiro deste ano, após o pequeno reclamar de dores nos dentes. “Ele se queixava de muita dor, o levamos ao dentista, mas a dor e o inchaço permaneciam, mesmo com o uso de medicação. Solicitaram uma ressonância que apontou um cisto. Após a biópsia, chegou-se ao diagnóstico de câncer no osso da mandíbula”, conta Saraiva.

O policial penal do SOE, Jonathan Jakson, relata que a equipe soube, em conversas com outros colegas, que o garotinho estava passando por sessões de quimioterapia e então decidiu realizar a ação, que foi autorizada pela Polícia Penal do Paraná (PPPR). “Em conversa com o nosso amigo policial e pai do menino, ele nos relatou que a criança estava carente, que gostava de jogar futebol, torcia para o time do Flamengo, e também adorava a polícia. Diante disso, sensibilizados, conversamos com os demais integrantes da equipe e solicitamos autorização para fazer a surpresa. É uma ação que traz conforto, que introduz um pouco do universo policial para essas crianças que sonham com essa profissão, mas quem ganha com tudo isso somos nós”, destaca.

O pequeno Miguel recebeu da equipe um jogo de uniforme do Flamengo, uma bola de futebol e protótipos da viatura da Polícia Penal para montar. Além disso deu uma volta dentro da viatura acompanhado do pai e dos demais policiais que organizaram a surpresa. O menino já passou por sete sessões de quimioterapia e aguarda novas avaliações médicas, porém sem perder a esperança. O dia a dia da luta contra a doença é postado nas redes sociais, deixando o tratamento de uma forma mais leve.

Continua após a publicidade

“Agora os médicos farão mais exames para avaliar a necessidade de fazer cirurgia ou radioterapia, mas as informações que nos passam é de que o tratamento tem sido significativo, com resultados importantes”, afirma o pai.

Para o diretor regional da Polícia Penal em Cascavel, Thiago Correia, ações como esta são de extrema importância e demonstram a preocupação da PPPR, que não se limita à segurança das unidades prisionais. “A missão do policial penal transcende a custódia e segurança de pessoas privadas de liberdade. Cabe a nós também contribuir para uma sociedade mais humana, mais justa e comprometida com o futuro”, finaliza.

Fonte: deppen.pr.gov.br

Redação Beltrão Agora

Notícia relacionada