Paraná destina R$ 48 milhões para vigilância em saúde, incluindo combate à dengue

 Paraná destina R$ 48 milhões para vigilância em saúde, incluindo combate à dengue

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa) repassou nesta terça-feira (30) R$ 48 milhões para prefeituras para serem aplicados em 2024 em ações de prevenção, promoção e proteção da saúde. A destinação dos recursos do Fundo Estadual de Saúde para os 399 municípios foi formalizada na Resolução Sesa nº 374/2024. O montante é parte do Programa Estadual de Fortalecimento da Vigilância em Saúde (Provigia).

Segundo o documento, para o exercício de 2024 são R$ 28 milhões para custeio e R$ 20 milhões para investimentos. Mais R$ 12 milhões serão repassados em 2025, mediante apresentação de desempenho das ações estratégicas de cada município, após avaliação anual, conforme percentual de atingimento das metas. Se o município realizar uma ou duas ações, recebe 10% do percentual de custeio; de três a cinco, 30%; seis ações,50%; sete a nove, 60%; e 10 a 11, 80%. Se realizar todas as 12 ações estipuladas pelo programa, recebe 100% do valor.

“A estratégia de repasse pelo Provigia é inovadora e eficiente. Quando condicionamos parte do recurso ao cumprimento de metas, garantimos que os municípios atuem efetivamente para a realização das ações estratégicas, incentivando a melhoria das práticas de saúde pública, além de auxiliar na tomada de decisão pela estadual e municipal”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O Provigia possibilita reforçar o monitoramento e combate à dengue com a aquisição de itens como equipamentos para controle vetorial e de proteção individual e insumos, além da produção e divulgação de materiais de conscientização. 

As ações estratégicas envolvem a melhoria contínua das ações de controle sanitário com foco no risco; melhoria da qualidade de vida dos idosos institucionalizados; vigilância de intoxicações e controle de arboviroses, como a dengue; acompanhamento de casos de hanseníase; ações de saúde do trabalhador; prevenção de doenças crônicas não transmissíveis; cobertura de registro de estado nutricional; vigilância do óbito e de infecções sexualmente transmissíveis; monitoramento de síndromes gripais e situação de vacinação, entre outras.

Continua após a publicidade

Desde que o programa foi criado, em 2021, a Sesa destina valores anuais por meio do Provigia. Inicialmente o recurso era de R$ 30 milhões. Em 2022 e 2023 foram R$ 50 milhões/ano e agora, em 2024, o repasse aumentou para R$ 60 milhões, 20% a mais que no ano passado e o dobro do início do programa.

“Os repasses estão alinhados com a proposta de regionalização desta gestão, fortalecendo o sistema de saúde e garantindo que os recursos sejam direcionados para atender as necessidades da população paranaense”, disse a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

Fonte: AEN

Redação Beltrão Agora

Notícia relacionada