Cerca de 1.400 pacientes foram atendidos por falsa médica, diz polícia


A Polícia Civil de Coronel Vivida prendeu em flagrante na manhã desta quinta-feira (13), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), uma falsa médica no momento que ela estava se preparando para iniciar os atendimentos na unidade de saúde.

Em entrevista coletiva na delegacia da Polícia Civil o delegado Rômulo Ventrella, relatou que as denúncias foram feitas pela Secretaria de Saúde, informando que a mulher que estava atuando como médica era uma falsária.

O delegado disse que a falsa médica realizava consultas, solicitava exames, prescrevia medicamentos entre outros procedimentos. Ela buscava tirar plantão sempre à noite, porém quando tinha algo mais complexo ela procurava estar com outros colegas profissionais o que passou a gerar suspeitas. Após investigações foi descoberto que ela não era habilitada para a função.

O delegado disse ainda que ela é natural de Londrina, já havia tentado dar o mesmo golpe no norte do estado, porém lá acabou sendo descoberta antes de começar a trabalhar. A contratação dela aconteceu através de empresa terceirizada que presta serviços ao município na contratação de médicos. No período em que atuou em Coronel Vivida chegou a atender cerca de 1.400 pessoas.

Na manhã desta quinta-feira ao ser abordada pelos policiais na unidade de saúde, acabou confessando não ter formação médica e foi presa por Exercício Ilegal da Medicina e Estelionato. A mulher foi encaminhada para a 5ª SDP em Pato Branco onde irá responder pelos crimes.

O prefeito municipal, Anderson Barreto e o secretário de saúde do município, Vinicius Tourinho também participaram da entrevista.


Fonte: PP News/ foto reprodução

Qual é a sua reação?

Comentários