Meio Ambiente analisa novas alternativas de destinação de resíduos em Francisco Beltrão

 Meio Ambiente analisa novas alternativas de destinação de resíduos em Francisco Beltrão

Foto: Assessoria

A secretária Meio Ambiente e Bem-Estar Animal da Prefeitura de Francisco Beltrão, Ana Paula Nesi Tortelli, o diretor da secretaria, Vilmar Rigo, e o coordenador do Aterro Sanitário Municipal, Antonio Malinoski, realizaram uma visita técnica em uma usina de tratamento de lixo no município de São Bento do Sul, em Santa Catarina, para conhecer novas tecnologias para destinação final de resíduos.

De acordo com a secretária, há vários anos a secretaria analisa este tipo de alternativa para implantar no município, daí o motivo de conhecer uma unidade em funcionamento. “Em Francisco Beltrão temos um aterro sanitário licenciado, que atende todas as normas ambientais e é modelo para o Paraná, mas temos que pensar no futuro. A tecnologia que conhecemos é eficiente e poderá ser uma boa alternativa”, enfatiza Ana Paula.

A usina de São Bento do Sul recebe 35 toneladas de resíduos por dia. Os materiais são provenientes da coleta do lixo orgânico e dos rejeitos da coleta de recicláveis. Por meio deste processo é possível obter todo o aproveitamento do material. O sólido, após processado, é utilizado para fabricação de paver ou encaminhado para a indústria Votorantim, que utiliza como biomassa. O resíduo líquido é encaminhado para um biodigestor que transforma o gás em energia elétrica.

Continua após a publicidade

De acordo com a geração atual de lixo orgânico e recicláveis de Francisco Beltrão, 60 toneladas ao dia, será preciso uma unidade com capacidade maior do que a de São Bento do Sul para dar conta de todo resíduo coletado. O investimento necessário para a instalação de uma planta seria em torno de R$ 20 milhões. O projeto pode ser viabilizado integralmente com recursos públicos ou através de parceria com a iniciativa privada.

Fonte: Assessoria

Redação Beltrão Agora

Notícia relacionada