Caso Ísis: Vigilante alega que a jovem pediu R$2 mil no dia de seu desaparecimento

 Caso Ísis: Vigilante alega que a jovem pediu R mil no dia de seu desaparecimento

Foto: Reprodução Rictv

O desaparecimento de Ísis Victória Miserski completa 19 dias nesta terça-feira (25). O Corpo de Bombeiros concluiu as buscas na área onde o celular da jovem emitiu um sinal, na entrada de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais do Paraná. Três dias antes de ser preso, Marcos Vagner de Souza contou detalhes de como conheceu a adolescente. 

Em entrevista cedida pela Rádio Itay ao Grupo RIC, o vigilante contou que conheceu Ísis em baladas e que procurou a jovem desaparecida depois que tinha se separado da mulher. 

“Eu a conheci em festas e baladas. Em abril deste ano eu me separei da minha esposa e a procurei. Começamos a conversar e conversamos. Acabamos ficando uma vez e depois não conversamos mais. Então ela me contou que estava grávida e que não sabia quem era o pai e precisava conversar comigo”. 

Além disso, ele confessou que se encontrou com Ísis Victória no dia 1º de junho e que ela afirmou que não queria ter o filho. 

“Ela me mandou mensagem no dia que desapareceu. Marcamos outro encontro. Saí do trabalho e fiquei esperando um tempão e ela não aparecia. Ela então entrou no carro e falamos sobre a gravidez. Posteriormente, ela me pressionou e pediu R$ 2 mil. Em seguida, ela me pediu para deixá-la em uma praça, pois uma amiga esperava por ela”, contou. 

O vigilante revelou que depois da praça, levou Ísis na casa dessa amiga que não apareceu no local onde a jovem havia sinalizado. “Eu segui para frente, fiz o retorno e deu um problema na mangueira de combustível do meu carro. Então eu parei na rotatória e comecei a arrumar o carro. Depois disso, não a vi mais no local onde a deixei”, explicou.

Fonte: RICtv

Redação 2

Notícia relacionada